SR - cisne

Filha de pai português e mãe russa, Sandra Resende, formou-se na Escola de Dança do Conservatório Nacional, tendo prosseguido a sua aprendizagem em Lisboa com o professor Yuri Chatal, antigo docente da Escola do Ballet Real de Inglaterra.
Entre 1997 e 99 frequentou a Academia Vaganova, em São Petersburgo (Rússia), tendo dançado em espectáculos escolares o “Pas-de-Deux dos Camponeses”, do bailado “Giselle”, um “pas-de-deux” de “Coppélia” e participado no bailado “O Quebra-Nozes”.

A convite de Jean-Albert Cartier, participou no projecto Europa Danse tendo interpretado um “pas-de-trois” do bailado “Paquita” (Balanchine) e um papel solístico em “Sinfonia em Ré”, de Jirí Kylian.

Entre 99 e 2001 fez parte do elenco da Companhia Nacional de Bailado (Lisboa) tendo participado num reportório bastante variado.

Seguidamente trabalhou, durante dois anos, do Northern Ballet Theatre, sedeado em Leeds (Inglaterra) e dirigido por David Nixon.

SR M sade

Em 2002, como solista, entrou para o Anhaltisches Theater de Dessau (Alemanha), sob a direcção de Gonzalo Galguera.
Nesse mesmo ano participou no XVIII Festival Internacional de Bailado de Havana, presidido por Alícia Alonso.

A partir de 2004, e com Gregor Seyffert na direcção da companhia de Dessau, Sandra dançou papéis como a “Princesa Aurora”, em “A Bela Adormecida” (na versão de Yan Linkens), a “Rosa”, em “O Pequeno Príncipe” e “Renée de Montreil”, em “O Marquês de Sade” (ambos assinados por Gregor Seyffert).
Com o seu marido, o bailarino italiano Enrico Palvarini – nomeado para o Prémio Benois da Dança de 2007 - dançou um dueto de “O Marquês de Sade” no Teatro Bolchoi, de Moscovo.

SR M SADE 2


O ano passado também participou no I Festival Internacional de Dança de Dessau, com “Inspiration”, de Palvarini.

 

SR cisne morte

Em 2008 Sandra foi mãe de uma menina.